Mestre Omraam Mikhaël Aïvanhov

(1900-1986)

Filósofo e Mestre Espiritual, nasceu em Bulgária em 1900.

Em 1937 foi para França onde viveu e se dedicou ao ensino durante quase cinquenta anos.

 Foi discípulo do mestre búlgaro Peter Deunov (1864-1944),

que foi o fundador da Fraternidade Branca Universal

***

Alguns ensinamentos de Omraam sobre o Sol:

 

 

O nascer do sol e o despertar da consciência  

 

  « Vós ides meditar de manhã ao nascer do sol, mas este exercício não vos trará grande coisa se não vos preparardes para ele logo desde a véspera. E, sobretudo, quando começais a caminhar para ir ao encontro da aurora deveis ter bem presente na vossa cabeça e no vosso coração a convicção de que ides não só assistir, mas também participar nesse acontecimento formidável que ocorre no Universo.

  O que há de mais belo e mais essencial do que o nascimento do dia?

  Vós direis que a vossa presença não mudará nada nisso, pois o sol nascerá quer estejais lá, quer não. É certo, o sol não precisa de vós para nascer.

  Mas para vós é que é importante, pois existe uma relação entre os acontecimentos da Natureza e os da vossa vida interior. Quando souberdes como olhar o sol nascente, no instante em que surge o primeiro raio sentireis todas as forças puras e luminosas que entram em acção e compreendereis como é importante trabalhar com elas para que o dia nasça também na vossa consciência. »

Omraam Mikhael Aivanhov

 

 

O nascer do sol, fonte de alimentação  

 

  « Está escrito no ZendAvesta que, quando Zaratustra perguntou ao deus Ahura Mazda como se alimentava o primeiro homem, este respondeu-lhe:
  "Ele comia fogo e bebia luz."

  Então, porque é que também nós não havemos de aprender a comer fogo e a beber luz para voltarmos à perfeição do primeiro homem?

  Vós direis que isso não é possível. Sim, é possível.

  Vós estais ao nascer do sol: esperais pelo primeiro raio permanecendo vigilantes, atentos... Assim que esse primeiro raio aparece, pensai que o absorveis, que o engolis. Em vez de apenas olhardes para o sol, vós bebei-lo, comei-lo, e imaginais que essa luz que é viva se propaga em todas as células dos vossos órgãos e as purifica, as reforça, as vivifica. Não só este exercício vos ajuda a concentrardes-vos, mas também vós sentis todo o vosso ser estremecer e iluminar-se, porque vós conseguis absorver verdadeiramente a luz.... »

Omraam Mikhael Aivanhov

***

  « Na Grécia chamam-lhe a ambrósia, na Índia o soma, os alquimistas chamam-lhe o elixir da vida imortal... Todas as culturas mencionaram a existência de uma bebida de imortalidade e dizem como prepará-la.

  Na realidade, essa bebida existe na Natureza, mas, evidentemente, não é em qualquer lugar, ela só pode ser encontrada nas regiões mais subtis, mais puras, e em certos momentos particulares, como o nascer do sol.

  O nascer do sol é o momento mais favorável do dia para beber essa ambrósia que o sol distribui por todo o Universo e cujas partículas são recolhidas por todas as criaturas vivas, pelos rochedos, pelas plantas, pelos animais e pelos os humanos. A verdadeira bebida da imortalidade é a luz, e ao nascer do sol vós podeis captar essa luz para com ela alimentar os vossos corpos subtis. »

Omraam Mikhael Aivanhov

***

  « Na mitologia, a Fénix é a ave da Arábia que, periodicamente, se colocava numa fogueira de plantas aromáticas, lançava fogo a ela própria, se consumia e depois renascia das suas cinzas. Por isso é que ela se tornou o símbolo dos seres mais evoluídos que, conhecendo as leis da vida imortal, são capazes de se renovar incessantemente. Esses seres tomaram como modelo o sol.

  Todos aqueles que aspiram à vida imortal, que é a verdadeira vida espiritual e não um prolongamento sem fim da vida física, devem ir junto do sol. Só o sol pode ensinar-lhes quais são os elementos que dão a imortalidade e que trabalho se pode fazer com eles. Esses elementos são três: a luz, o calor e a vida. O sol não pára de distribui-los através do espaço como expressão da luz, do calor e da vida divinos.

  No dia em que compreenderdes esta verdade e vos preparardes para assistir ao nascer do sol como um acontecimento que ultrapassa todos os outros bebereis o sol, alimentar-vos-eis do sol e tornar-vos-eis imortais, porque sabereis renovar-vos. »

Omraam Mikhael Aivanhov

***

  « Eu sou a luz do mundo; quem me segue de modo algum andará em trevas, mas terá a luz da vida. »

(João 8:12)

 

 

O sol, espírito vivente  

 

  « Vós dizeis que amais o sol, que necessitais dele. Mas quando é que ides vê-lo e expor-vos aos seus raios?...

  É de manhã cedo, quando ele nasce, que podeis descobrir o sol em todo o seu esplendor, em todo o seu significado.

  Para assistirdes ao nascer do sol nas melhores condições, pensai em preparar-vos na véspera: fazer uma refeição ligeira, ir para a cama cedo, mas também não vos envolverdes em ocupações ou discussões que continuarão a perseguir-vos no dia seguinte mesmo sem quererdes.

  Quando souberdes olhar o sol com um pensamento liberto, livre, sentireis que entrais em contacto com ele, com o seu espírito, e que absorveis os seus raios como outros tantos germes de vida. Quando começardes a respirar e a beber a vida do sol, tudo muda: a vossa alma abre-se, uma fonte jorra, vós impregnais-vos do esplendor da aurora. Algo da pura luz na qual vos banhais penetra-vos pouco a pouco e vós desejais espalhar por toda a parte essas bênçãos para que todos os seres experimentem essa mesma felicidade. »

Omraam Mikhael Aivanhov

***

  « O sol projecta partículas de uma grande pureza por todo o espaço. E se vós souberdes como concentrar-vos nele, conseguireis eliminar do vosso organismo toda a espécie de matérias já gastas para as substituir por essas partículas novas, vivas, luminosas.

  Eis um exercício extremamente útil que podeis fazer de manhã quando meditais no nascer do sol: com todo o vosso coração, toda a vossa alma, tentai captar essas partículas divinas e colocá-las em vós; deste modo, pouco a pouco renovareis a matéria do vosso ser, pensareis e agireis como um filho de Deus, graças ao sol. »

Omraam Mikhael Aivanhov

 

Nascer do sol

La practica do nascer do sol  

 

  « Fue el Maestro Peter Deunov, en Bulgaria, quien había instaurado esta práctica: asistir a la salida del sol durante los meses de primavera y de verano. ¡Hay tantas cosas que comprender mirando salir el sol, tantos ejercicios que hacer para impregnarse de esta vida, de esta luz, de este calor!

  Desde el alba, ya es un verdadero evento que se prepara en el cielo... todas esas nubes oscuras o claras que aparecen y desaparecen.... Después todos esos colores de la aurora, estas son presencias que presiden la llegada de esta presencia deslumbrante: el sol.

  Pero, ¿cuántos se dan cuenta de lo que representa el nacimiento de un nuevo día que, desde hace miles de años, repite incansablemente la primera mañana del mundo?... Todas esas criaturas visibles e invisibles que asisten a esta prodigiosa aparición de la luz... Pero los humanos están tan poco habituados a utilizar las facultades psíquicas, espirituales que el Creador les ha dado que, ante una salida de sol, ellos no saben qué hacer. Por su puesto, ellos reconocen que es un bello espectáculo, pero al cabo de un momento, ellos se aburren, esta bola brillante en el cielo, están cansados de mirarla. Y ellos abandonan el sol para ocuparse de cosas más tangibles... más "¡importantes!"...

  O sol é a imagem mais perfeita de Deus. Mas, apesar desta perfeição, ele é só uma forma, e é preciso ir mais longe para procurar Deus além dessa forma.

  Deus deve sempre ser procurado para além das formas.

  Sendo assim, ao olhar o sol, esforçai-vos por sentir que estais perante o melhor representante de Deus que tendes na face da terra. Esta sensação contribuirá para elevar todas as vibrações do vosso ser. Todos os elementos, em vós, serão exaltados, sereis projectados para as regiões superiores do espaço e mesmo a noção de tempo será abolida. Vivereis na eternidade, como Deus.  »

Omraam Mikhael Aivanhov

***

  « Quando olhais o sol, centro do nosso sistema solar, procurai reencontrar o centro em vós, o vosso espírito, que é omnipotência, sabedoria, omnisciência, amor universal, e aproximai-vos dele em cada dia. Enquanto permanecerdes separados do centro, sereis sempre atirados de um lado para o outro como uma bola, estareis à mercê das correntes mais desordenadas e contraditórias. Vós dir-me-eis, evidentemente, que as tarefas da vida quotidiana vos obrigam a deixar o centro para prosseguir as vossas actividades na periferia. Sim, há que afastar-se do centro, uma vez que é necessário, mas isso não significa que se deve cortar a ligação com ele. Pelo contrário, quanto mais actividades se tem no mundo (a periferia), mais se deve reforçar a ligação com o centro, com o Espírito, pois é deste centro que nós recebemos a energia, a luz e a paz de que necessitamos para levar a bom porto todos os nossos empreendimentos. »

Omraam Mikhael Aivanhov

 

Simbolismo do nascer do sol  

 

  Em psicologia, em simbolismo universal e em simbolismo dos sonhos, o sol pode representar (entre outros coisas): a consciência, Deus, o pai, a saúde, etc. de acordo com o contexto e de acordo com os graus. É a raiz e a fonte de vida, de luz e de calor (ver os protótipos de Carl Gustav Jung). Sem o sol, não haveria nenhuma vida sobre terra. Representa por conseguinte um símbolo particularmente potente.

  O nascer do sol representa a atenção da consciência ou o renascimento. Vincula-nos conscientemente ou inconscientemente com as forças construtivas da vida, do nascimento, da ressurreição. Corresponde à nossa luz interna que se acende. Assim como a manhã à aurora todo desperta-se na natureza, a contemplação deste fenómeno induza, por analogia, um despertar de consciência no nosso microcosmo ou a nossa natureza interna.

  Enquanto o pôr do sol (que anuncia a noite ou a obscuridade) representa: a perda de consciência, a doença e a morte. Vincula-nos às forças destrutivas do declínio e a morte. É porque não é recomendado de contemplar o sol pôr-se.

  Num sonho, o sol que se levanta pode anunciar, por exemplo: o fim de uma grave doença (o regresso da saúde), ou desenvolvimento, a chegada de uma situação florescente, etc.

  O sol nascente é também o símbolo da iluminação, da iniciação, da ressurreição, do nascimento do princípio divino no ser humano.

***

  « A melhor imagem de Deus é o sol, dispensador de vida, de luz e de calor. Só a vida, a luz e o calor do sol podem dar-nos uma ideia do que são o poder, a sabedoria e o amor divinos. Cabe-nos agora a nós entrar em relação com esse poder, essa sabedoria, esse amor. Nós podemos fazê-lo pela nossa esperança, o nosso amor e a nossa fé. Vou ensinar-vos um exercício. Recitai lentamente, concentrando-vos em cada palavra, a seguinte oração:

  "Senhor, eu amo a Tua Sabedoria, tenho fé no Teu Amor, tenho esperança no Teu Poder."

  "Senhor, eu amo a Tua Sabedoria." - O nosso coração tem muito calor, muitos ímpetos, mas falta-lhe discernimento, a noção de medida certa, por isso deve procurar a sabedoria.
  "Eu acredito no Teu Amor..." - Nós precisamos de acreditar no amor. E porque o Amor de Deus é o fundamento do Universo, é nele, e só nele, que podemos ter uma confiança absoluta.
  "Tenho esperança no Teu Poder..." - Uma vez que ela é estável, imutável, nós só podemos contar com a omnipotência divina. »

Omraam Mikhael Aivanhov

***

  « A vida é a força das forças: para nós, os humanos, só o sol pode dar-nos uma ideia dela. Nós sentimos duas manifestações dessa vida: a luz e o calor. E eu já vos expliquei muitas vezes que, se quisessem abrir-se ao sol, os cristãos compreenderiam melhor aquilo a que eles chamam o mistério da Santíssima Trindade, o mistério de um só Deus em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo. O Pai representa a vida de onde procedem o Filho e o Espírito Santo, a luz e o calor, quer dizer a sabedoria e o amor. Mas o que se há-de fazer, se os cristãos não querem compreender que só o sol pode justificar e tornar-lhes compreensível o fundamento da sua religião? E que fazer ainda se, quando eu lhes falo de meditação ao nascer do sol, eles imaginam que eu quero fazê-los regressar a cultos antigos, em que se adorava o sol como uma divindade? »

Omraam Mikhael Aivanhov

***

  « As conclusões que nós tiramos sobre os seres ou os acontecimentos dependem do ponto de vista em que nos colocamos. Do ponto de vista geocêntrico, observa-se que o sol se levanta, se põe e gira à volta da terra. Ora, isto não passa de uma aparência, e aqueles que estão habituados a tirar conclusões a partir das aparências enganam-se do mesmo modo; a sua ciência e a sua filosofia estão erradas, elas fundamentam-se numa ilusão idêntica: o sol que giraria à volta da terra. Ao passo que aqueles que adoptam o ponto de vista heliocêntrico, que sabem colocar-se no sol, a fim de olharem de lá para tudo, esses vêm a verdade. Vós direis: "Mas nós sabemos que é a terra que gira à volta do sol." Na teoria, sabeis, mas na prática fazeis o contrário! Por isso eu vos repito: "Trabalhai todos os dias para encontrar o sol em vós, quer dizer, a parte divina de vós mesmos. Vivei lá, olhai e agi a partir de lá, e estareis na verdade." »

Omraam Mikhael Aivanhov

http://www.videlinata.ch/frame_6_p.html

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

rumo a uma civilização solar- Edições Prosveta:

 

*

Tudo está no Sol: a saúde, a riqueza e a felicidade da humanidade.

*

O discípulo da Fraternidade Branca Universal não pode ter horizontes estreitos, não pode ficar limitado, deve desenvolver-se em todos os domínios. Deve agir com um desinteresse absoluto: eis o Karma-yoga. Deve procurar Deus, amá-lo e adorá-lo: eis o Bhakti-yoga. Deve meditar, deve concentrar-se para conseguir dominar-se e governar o imenso povo que são as suas células- é o Radja-yoga. Quando está sentado em meditação ou executa os movimentos da nossa ginástica ou os da paneuritmia, isso é, se quisermos, Hatha-yoga! ele projecta luz e cores, rodeia-se de uma aura luminosa: eis o Kriya-yoga. Concentra-se no fogo e dá-lhe a possibilidade de queimar todas as impurezas que nele existem - é o Agni-yoga. Procura incessantemente ser ''mestre do seu verbo'', quer dizer, não pronunciar palavras negativas que podem introduzir a dúvida ou o desalento nos outros, e, pelo contrário, faz esforços para se tornar um creador da nova vida: eis o Chabda-yoga. Finalmente, concentra-se no Sol, ama-o, procura-o, considera-o como uma porta aberta para o Céu, como a manifestação do Cristo, o representante de Deus, e isso é o Surya-yoga. O discípulo que o pratica não rejeita nenhum dos outros yogas, pelo contrário, e torna-se um ser completo, vive na plenitude.

*

Esta parte de nós mesmos , esta entidade que habita no Sol, é o nosso Eu Superior. O nosso Eu Superior não habita no nosso corpo físico, senão ele realizaria aí prodígios. Somente de tempos a tempos vem tomar contacto com nosso cérebro, mas como este não está ainda preparado para pôr-se em uníssono com ele, nem tão pouco para suportar as suas vibrações, o Eu Superior não pode manifestar-se. O Eu Superior trabalha o cérebro, e no dia em que este estiver capaz de abrigá-lo, ele instalar-se-á no homem.

*

O nosso Eu Superior é o próprio Deus, uma parte de Deus; é por isso que nas regiões superiores nós somos o próprio Deus, porque fora de Deus nada existe. Deus manifesta-se através da creação e das creaturas, e nós somos, portanto, uma parcela d'Ele, não existimos separados d'Ele. A verdadeira ilusão é a de nos julgarmos separados.

 

 

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Algumas das obras do Mestre Omraam Mikhaël Aïvanhov

 já traduzidas para a língua Portuguesa

Edições Prosveta

 

Colecção Izvor:

Ver la Colección IZVOR

Rumo a uma civilização solar

O homem à conquista do seu destino

A educação começa antes do nascimento

O yoga da alimentação

A força sexual e o dragão alado

Rumo ao Reino da Paz

O Natal e a Páscoa na tradição iniciática

A luz, espírito vivo

A Galvanoplastia Espiritual

Os segredos do livro da Natureza

Nova luz sobre os evangelhos

Centros e corpos subtis

O Zodíaco, chave do homem e do universo

O Trabalho alquímico ou a busca da perfeição

Poderes do Pensamento

O livro da magia divina

Acerca do invisível

ººº

Colecção Obras Completas:

A Chave Essencial

A Nova Terra - Métodos, exercícios, fórmulas, orações

 

 

Links sobre Omraam e sobre a Fraternidade Branca:

 

http://www.videlinata.ch/

*

http://www.ippb.org.br/

http://www.ippb.org.br/modules.php?op=modload&name=Sections&file=index&req=viewarticle&artid=24&page=1

*

http://www.prosveta.com

*

http://digilander.libero.it/vangeli/historia2.htm

*

Aqui fica a minha homenagem a este grande mestre que muito me tem ajudado com seus ensinamentos.

Possam estes ensinamentos chegar a todos para o bem da Humanidade.

 

Paz&Luz - Solis Ananda Xavier

 

Voltar